quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Um dia de festa, melhor que uma festa no dia!!!



31 de Agosto de 2012
 
O meu inferno astral ("inferno astral -  um período de ser instrumento para o bem dos outros e não estar tão preocupado com causas próprias") esse ano foi puxado! Sem entrar em maiores detalhes, o final do mesmo se deu exatamente com a fase de TPM, às vésperas da lua cheia, do plenilúnio da lua azul (dia do niver).  Como disse a definição acima, é um momento de dividir com o outro as glórias do ciclo que se encerra, assumo aqui que o sentimento que me habitou por grande parte do período foi de abandono e carência. Se passou um ano de grandes alegrias, mas também de grandes desafios e situações inesperadas de forte balanço de estruturas de um padrão da vida. Ano de muito trabalho em todos os sentidos e bem pouco descanso, primeiro ano de vida de meu pequeno Artur, o primeiro ano de vida de um ser é um ano de grande dedicação materna (para as mães que querem cuidar bem de seus filhos, porque para algumas não deve fazer muita diferença...), portanto estava finalizando o ciclo sentindo forte exaustão. E era isso que estava dividindo com o próximo, minha exaustão, carência, enfim assumo o humor não ajudou muito (rsrs). As melhores coisas deste período pra mim foram o aniversário de 1 ano do Artur, o de 8 anos de casamento, o curso de Introdução a Aromatologia e as gracinhas dos meus pequenos, que são o bálsamo de cada dia. 

Nos três últimos dias, ocorreu o ápice, pois passar pela fase que antecede sua lua (menstruação) na entrada da lua cheia não é fácil, tudo fica muito intenso e a vontade de me isolar era muito forte, mas impraticável e a carência em seu pico, querendo colo, carinho de todos, mas sem pedi-lo (claro sem recebe-lo), sentindo minha auto importância no ponto máximo não sendo correspondida. Tinha resolvido comemorar meu dia este ano com uma festa com os amigos, acreditem se quiser NINGUÉM poderia vir. Aí foi por água abaixo minha comemoração e minha autoestima desceu mais uns degraus (kkk agora eu rio).

Na véspera do grande dia fomos fazer compras no supermercado e ao entrar vi um vaso de flores lindas, kalandívias vermelhas e brancas (como se fosse a lua com nuances vermelhas), fiquei namorando-o e pensando “queria tanto ganhar essas flores de alguém” e então resolvi tomar uma atitude, “vou me dar esse presente, Pedro, mamãe vai comprar essas flores pra você me presentear com elas amanhã!” e ele lindinho “eba!!!”. Senti que ali estava mudando alguma coisa em mim muito forte. Comprei croissant de goiabada e suco de pera com maçã para começar meu dia com um delicioso café da manhã com meus homens lindos (que são as presenças mais importantes pra mim não só no dia 31 de agosto, mas em todos os dias da minha vida), os ingredientes para fazer um almoço bem gostoso e um bolo vivo show de bola receita nova. Cuidei dos detalhes da minha festa, resolvi que ela duraria por todo o dia. Na volta, Pedro enjoou no carro e vomitou pra todo lado, tivemos que parar no mirante, pra limpar tudo, trocar as roupas dele... foi tão bom, fizemos isso com a maior calma, ele ficou leve feliz, correu sem calça tomando vento no bumbum, e ficamos curtindo a vista das montanhas do vale. Nunca demoramos tanto pra chegar do Verdemar até em casa (rsrs), em casa minha mãe me liga, perguntando como seria meu niver e tals e eu desabei a chorar falando que “ninguém pode vir, ninguém quer nem saber do meu aniversário...” (aiaiai que carência credo! Rsrs) tadinha ela cheia de coisas sérias acontecendo e eu desabafando com ela essa bobeira, bem logo depois me liga minha irmã perguntando se eu queria que ela comprasse ingressos pro show do Robert Plant em outubro, o Ka deu a maior força para eu ir,  ele ficou todo feliz me animando e eu entrei em catarse de choro, dizendo que eu queria era ir com ele (que estará viajando na data), nessa hora meus três homens lindos vieram me abraçar, me dar carinho e aí senti um alívio do tamanho do mundo. Esse foi o ponto de mutação.

O resto do dia transcorreu tranquilo, fomos dormir, pois estava chegando o grande dia!
A noite foi ótima, Artur dormiu muito bem depois de uma semana inteira de noites péssimas. Acordei bem, abri os olhos e fiquei olhando pro lindinho dormindo, esperando Pedro acordar e vir para a minha cama junto com o Ka (que dormiu com ele). Pedro acordou e veio correndo gritando “Parabéns mamãe, cadê a sua flor!”, me deu beijos e abraços, ficamos eu, ele e Artur na cama brincando e chamamos o Kaquito para se juntar a nós, eis que começam as surpresas do dia, ganhei lindos presentes, um olho de tigre do Pedro, um pedra da lua do Artur e um livro maravilhoso sobre Aromaterapia do Ka, um lindo vasos de flores do Pedro para mim. Adorei a surpresa! Amamentei o Artur. O sol estava radiante e maravilhoso. Minha lua desceu exatamente no dia do meu niver, que presente da Mãe Divina, quantos sinais, a lua descer nesse dia tão especial pra mim, que caiu exatamente no plenilúnio da lua azul, com meu sangue desceu toda a frustração e peso do inferno astral. Levantei tão alegre, arrumei a mesa do café da manhã, tomamos um cafezão bem gostoso todos juntos, os presentes vieram em cascata um atrás do outro, enquanto estava à mesa dois beija flores lindos ficaram dançando em minha janela e só eu vi. Amamentei novamente, o pequeno dormiu, me arrumei bem bonita, com meu lindo colar de coral e turquesa, desci pra tomar sol com Pedro, ele ficou peladinho brincando no sol curtindo, decidi que começaria o dia recebendo em minha pele, em meu ser os raios do sol do meu próximo ano, recarregando todas as forças. Ka desceu com Artur quando ele acordou e ficamos curtindo no quintal, os meninos tocando bateria, correndo, brincando e eu só babando as crias.

Subi preparei um almoço delicioso, cavatelli al gorgonzola e preparei meu bolinho vivo, torta de chocolate com creme de macadâmia e banana e uvas hummmmm! Saboreamos, cantamos parabéns. Escolhi uma velinha de jasmim para o bolo, fiz uma mentalização bem positiva ao acender minha vela. Descemos novamente pra curtir ainda mais o dia. Vi um lindo gavião passando sobre nossas cabeças, lindas borboletas, ganhei muitos parabéns no facebook (rsrs como ele é bom pra alimentar nossa auto importância), ganhei uma peninha de beija-flor. Recebi algumas ligações, em uma delas minha grande amiga do coração me perguntou “e aí como que tá sendo, vai fazer o quê?”, ela era uma das convidadas que também não podia vir e disse à ela com o maior bom humor do mundo “resolvi mandar todo mundo que não pode vir à merd...  ser feliz e comemorar com as pessoas que mais amo na vida!” ela arrebentou em risadas e eu também. Enfim curti muito. Lá pras cinco subimos, tomei um banho, coloquei meus paninhos de molho na água, para mais tarde regar as plantas com minha lua. 

Enquanto Ka tomava banho, liga uma amiga nossa e coloco no viva voz pra ele se falarem, quando ela pergunta à ele porque havia ligado pra ela, ele sem graça resolveu contar em minha frente, estava tentando organizar uma festa surpresa para mim, mas acreditem NINGUÉM poderia vir, kkkkkkkkkkkkk, rí tanto, o único querido fofo que pôde vir, foi o Paulinho, nosso amigo e incentivador (único presente em vários acontecimentos), que passou aqui após seu dia de trabalho e ainda me trouxe um delicioso presente, JASMINE TEA (chá de flores de jasmim) e Sat Chay, ele trouxe a confirmação de tantos sinais do dia, de tantos ensinamentos. Querido seu abraço e sua presença foram fundamentais para meu dia!

Colocamos os pequenos para dormir, vestida com minha saia, peguei meus cristais, sal grosso, minhas Cartas do Caminho Sagrado, minha velinha de jasmim do bolo, meu sangue na jarra (que uso só para isso todas as luas) e desci, para finalizar meu dia, que começou sob o sol, agora sob a luz da lua azul. Coloquei meus cristais na água e sal para limpeza, acendi minha vela para acabar de queimar, reguei minhas plantas com minha lua, acocorei sob a luz da lua, me assentei na Mãe Terra, tirei as cartas do meu ano (por sinal mágicas), cantei mantras e cantos sagrados, agradeci todas as bênçãos que tenho recebido, curti meu círculo de mulheres sozinha, conectada através da essência divina feminina do universo à todos os círculos deste dia. 

Subi, acabei meu dia vendo um delicioso filme com meu grande amado Ka, Cartas para Julieta, como nada é por acaso, uma história de amor que se passa na Itália (minha terra natal), que momento mais delicioso. E assim foi o meu dia de festa, ganhei muito mais que uma festa, o Grande espírito sempre nos dá o melhor, ganhei um dia inteiro de festa e presentes maravilhosos, quantos destes presentes nos chegam todos os dias e estamos fechados para senti-los.

Conectado com os sinais:
1 – SOL maravilhoso durante todo o dia – muita luz, plenitude, positividade, energia e trabalho. A importância de receber os raios do sol no dia em que se completa os anos solares e abastecer a alma com toda essa luz.
2 – FAMÍLIA FELIZ – como minha energia mexeu com todos da casa durante este mÊs de inferno astral, como a base é a mulher, impressionante, eu fiquei bem , todos ficaram.
3 – Kalandívias branco-vermelha – cor da lua e do sangue, conexão com o feminino profunda.
4 – Pedra da Lua – trabalha nosso princípio feminino, discernimento, serenidade, fertilidade.
5 – Olho de tigre – qualidades paciência e tempo certo relacionam-se com a capacidade de criarmos aquilo que queremos para as nossas vidas. Combina a energia da Terra com a energia do Sol. A cor dourada representa a capacidade de manifestação enquanto o castanho escuro corresponde às energias da terra. Além disso, o olho de tigre pode ajudar-nos a traduzir as idéias em realidade física. Esta pedra ajuda-nos especialmente a confiar na nossa capacidade de realizar os nossos sonhos, ajudando-nos no reconhecimento das nossas fontes internas que podemos usar na sua concretização. Ajuda-nos a analisar uma situação e a determinar a melhor abordagem.
6 – Livro Aromaterapia – confirmando o antigo/novo caminho dos óleos essenciais com o trabalho de cura que me cabe.
7 – Sangue da minha lua – alegria de ser mulher, de poder transmutar todos meus intensos processos através da dádiva do meu sangue lunar, juntamente com a lua azul. Como cada vez mais o processo do resgate e das curas do sagrado feminino estão latentes em meu ser, como a conexão torna-se mais profunda  a cada dia.
8 – Alimentar o corpo com alimentos que nos alegram, com sabores da infância, da terra natal... como isso alimenta a alma.
9 – Beija-flor - simboliza cura, amor romântico, claridade, graça e proteção espiritual. O xamã que tem no Beija-flor seu Animal de Poder é uma pessoa que busca sem cessar o contato com sua energia interior, com a sua magia e que busca muito a contemplação e a unicidade com o meio-ambiente. O xamã Beija-flor é um mensageiro do Grande Espírito, que veio para trazer a mensagem de cura para a humanidade, para curar suas doenças emocionais. Este Animal de Poder nos dá claridade para enfrentar os obstáculos da vida com muita serenidade e auto aceitação. O Beija-flor nos ensina a suavidade do viver. Viver contemplando tudo que há, todas as pessoas, a humanidade e principalmente nos remete a buscar nosso estado de graça universal.  A proteção espiritual também é um aliado muito forte deste Animal de Poder, já que ele atua como arquétipo do amor as energias e fluidos que ele capta sempre são energias de altíssima frequência vibratória.
10 – Colar de coral e turquesa – proteção, casamento do Pai Céu (turquesa, proteção aos guardiões da terra) com a Mãe Terra (coral-sangue da mãe terra, águas da terra), com a pureza e a verdade da prata.
11 – vela e chá de flores de Jasmim - símbolo de delicadeza e feminilidade. Seu óleo essencial trabalha problemas de depressão, ansiedade, problemas menstruais, letargia. Equilibrante da hipófise e como afrodisíaco. Facilita o relaxamento e a meditação. Facilita mudanças e a transformação pessoal. (ligado ao feminino, a luz da lua em que me banhei)
12 – Sat Chay – as ervas que o compõe são ativadoras do Agni, o fogo digestivo (ligada ao sol da manhã que tomei)
13 – Saíram para mim 8 cartas, exatamente o número do ano que estou vivendo.
14 – Cartas para Julieta – filme que se passa em minha terra natal, me ligou completamente À minha ancestralidade com suavidade e graça.

Bem, foram muitos sinais, muitas peças se encaixaram e a partir daqui um ano novo cheio de presentes para mim e para você!
GRATIDÃO

Um comentário:

Marina Utsch disse...

Ei Dani, parabéns!!! Você é puro cristal!