segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Artur – Seis meses, 6 de fevereiro de 2012




Hoje completa seis meses meu pequeno leão dos olhos verde-acinzentados, cor de mares gelados e profundos.  Meu pequeno, que em tão pouco tempo já ganhou vários apelidos carinhosos, budinha, mestrinho ascencionado, bolota, chiccolino, fofolete, pacífico... todos mostram sua doçura, fofura, paz e tranqüilidade.
Seis meses em que o amor nesta família quadruplicou, esse pequeno ser de luz preencheu ainda mais nossos corações.
Seis meses de amamentação exclusiva, só peito da mamãe e nada mais, nunca colocou uma mamadeira, nem uma chupeta na boca!!! Isso pra mim é uma grande vitória. O Pedro, meu primeiro filho me ensinou muitas coisas, que pude fazer diferente desta vez, a principal delas, TRANQUILIDADE nos pós-parto é a chave do sucesso da amamentação. Poucas visitas, muita entrega e tudo deu certo.
Artur, na semana em que praticamente todos os bebês perdem peso, logo ao nascer, ganhou 400g. E assim foi seguindo, tendo com 4 meses, o peso de um bebê de 7 meses. Para alguns pode parecer babação demais, mas pra mim foi uma grande conquista. Tive a tranqüilidade de dar conta de ouvir muita gente falando “Nossa, mas ele mama demais, está sempre no peito”... e muitos outros bláblás que para uma mãe de primeira viagem poderiam ser desastrosos. As pessoas não sabem o poder das palavras, até o fazem com boas “intenções”, mas atrapalham demais. Muita gente acha que bebê é público, todos querem pegar, palpitar... e nós temos que ficar calmas com nossos turbilhões de hormônios e deixar entrar por um ouvido e sair pelo outro.
Sei que hoje eu já ajudo quem quiser a conseguir amamentar, claro que não sou especialista, mas para os casos normais de dificuldades em amamentar estou ajudando bastante e fico muito feliz com isso, pois se tivesse tido alguém que tivesse gasto 30 minutinhos comigo, me explicando com calma tudo quando nasceu o Pedro, poderia ter feito diferente da primeira vez.
Não vou me estender aqui com os detalhes, mas quem quiser sabê-los, basta me perguntar, mas já digo, não existe peito em que o bebê não consiga mamar, nem leite que seque do nada, é preciso calma, perseverança, humildade e muito amor. Assim vai dar certo com certeza.
Agradeço aqui a Mãe Divina, por ter me abençoado com o leite da vida, por ter-me tornado uma “completa” mamífera, dedicada à prole e a criação desses seres iluminados que aqui encarnaram.
Agradeço a Kalu, que sem saber, quando a conheci, que meu primeiro filho tinha 3 meses, me contou lindas histórias de amamentação, que me fizeram ter mais certeza de que isso era muito possível.
Agradeço a Rebeca, por ter esclarecido minhas dúvidas e ter me dado incentivo desde o início da segunda gestação.
Agradeço a lista da Parto Ativo BH, por onde eu lí e aprendi tanto com as experiências de todas.
Enfim, gratidão Artur, por ter chegado e ter me ensinado tanto em tão pouco tempo. Gratidão Pedro, por ter dado à sua mãe a experiência, para aprender o que fazer melhor.
GRATIDÃO DEUS, POR ESSA VIDA ABENÇOADA QUE ME DÁS!

4 comentários:

Kalu disse...

Querida, vc é uma guerreira! Parabéns. eu sei o tamanho desta sua conquista. Quer adaptar esse texto colocando mais detalhes para publicar no mamíferas?

Rebeca disse...

Seu poder,sua vitória, vitória do Artur! Parabéns, lindo relato!

Polly disse...

Parabéns, querida! Que venham muitos outros motivos de comemoração! Bjos em toda família, obrigada por compartilhar e espero vc num Ishtar! ;)

Tereza Moura disse...

Parabéns Dani!
Nós sabemos e valorizamos sua conquista! E do Arthur também, né. hehehe com a ajuda do Pedroca, é claro... beijo